Skip to Content

Blog do Colaborador

De: Comunicação GNDI - 12 May 2022

..

Dia Internacional da Enfermagem

Colaboradores do GNDI contam suas trajetórias e memórias mais marcantes

Em 12 de maio, o mundo todo celebra o Dia Internacional da Enfermagem. A data foi escolhida por ser aniversário de nascimento da inglesa Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.

É uma data para comemorar, reconhecer e valorizar esses profissionais que trabalham no enfrentamento das mais diversas enfermidades, sempre com dedicação e priorizando o cuidado com o paciente. Para homenageá-los, vamos conhecer a trajetória e as histórias de enfermeiros que fazem parte do GNDI.

 

Escolhida pela profissão

A Ana Paula dos Santos Silva Neves é enfermeira ambulatorial RT no CC Alphaville e brinca que foi escolhida pela profissão. "Quando fui me matricular no ensino médio, o colégio oferecia a opção de ensino médio técnico e minha ideia era cursar eletrônica. Mas, a coordenadora me informou que o curso técnico de enfermagem era novo e perguntou se eu tinha interesse em me inscrever. Aos 14 anos, eu não sabia bem o que queria fazer, então aceitei a sugestão dela", diz.

O resultado: Ana Paula está na área da saúde há 23 anos, sendo dez deles como técnica de enfermagem e 13 anos como enfermeira. Sua história no GNDI começou em dezembro de 2002, quando foi admitida para fazer parte da equipe do CC Lapa. "Em 2004, comecei a cursar a faculdade de enfermagem, que era em Osasco, e fui transferida para o CC Osasco II, que logo se fundiu com o CC Osasco I, tornando-se o CC Santo Antônio", conta.

Após a graduação, ela foi promovida para enfermeira onde hoje é o CC Autonomistas, passou pelo CC Carapicuíba e chegou ao CC Alphaville, no qual trabalha atualmente como enfermeira responsável técnica. Nessa longa jornada, vários momentos foram marcantes, como o primeiro parto realizado no centro clínico, quando Ana Paula ainda era técnica de enfermagem.

Hoje, juntamente com a gerente Eliane Batista e a coordenadora Maria Auxiliadora Sobreira, Ana Paula ajuda a desenvolver outros enfermeiros que estão entrando no GNDI. "Participo das comissões de procedimento ambulatorial e do Núcleo de Segurança do Paciente. Gosto muito de trabalhar aqui, pois pude fazer faculdade, pós-graduação, tive meus filhos, cresci e me desenvolvi profissionalmente", reconhece.
 

Vocação aguçada

Durante o ensino médio, Nataly Teixeira Rosa, gerente de enfermagem do Hospital NotreCare Sorocaba, fez um teste vocacional que apontou sua aptidão para a área de Biológicas. Com essa informação em mãos, ela pesquisou sobre as profissões desse grupo e se identificou com a descrição das atividades de enfermeiro. "Quando iniciei a graduação, tive a certeza de que fiz a escolha certa", assegura.

Formada há pouco mais de dez anos, Nataly trabalha no GNDI desde 2019, quando a NotreDame Intermédica adquiriu o Hospital NotreCare Sorocaba. Mas, toda a sua história profissional está associada a essa Unidade. "Comecei em 2011 como estagiária de enfermagem e, em 2013, fui efetivada após concluir a graduação. No início, eu era enfermeira folguista e ferista, com cobertura de escala nos períodos diurno e noturno. Depois, veio a oportunidade de uma vaga fixa na unidade de internação cirúrgica. Mas, neste intervalo, eu já estava realizando minha especialização", detalha.

A colaboradora se manteve na área assistencial até julho de 2015, quando abriu a vaga de enfermeira auditora e, por coincidência, ela estava finalizando o MBA em Serviços de Saúde com foco nesse segmento. "Fui selecionada e fiquei na auditoria por um ano e meio, pois recebi o convite para assumir a gerência de enfermagem, na qual estou há cinco anos e meio", descreve.

Ela acredita que um marco na sua trajetória foi a transição da visão assistencial, somada à visão de gestão. "Assumir o desafio da auditoria e da gerência de enfermagem fez com que eu aprendesse a desenvolver a resiliência e enxergasse o lado bom das mudanças e dos novos aprendizados", afirma Nataly.

 

Sonho de ajudar o próximo

Há 15 anos, Carlos Alves do Nascimento, que é enfermeiro RT do CC Guarulhos II, escolheu a enfermagem como forma de poder ajudar as pessoas.

Ele chegou no GNDI em 2014 como enfermeiro júnior no CC São João e, alguns anos depois, foi promovido a enfermeiro RT no CC Guarulhos ll, onde permanece até hoje. "Receber a promoção para RT foi um momento marcante, pois era meu sonho poder liderar uma equipe, com responsabilidade e equidade. Procuro desenvolver um trabalho em equipe com qualidade e humanização, prestando total assistência ao beneficiário", destaca.

Como a Unidade em que Carlos atua foi emprestada para o CASE, ele está trabalhando no processo de qualidade no CC Itaquera, realizando educação continuada e orientando sobre missão, visão e valores da empresa. "Sou muito grato por esta oportunidade, estou aprendendo e crescendo cada dia mais. Sou grato por fazer parte do GNDI", diz.

 

Inspirada por exemplos

Foi após uma experiência pessoal em que presenciou o quanto o cuidado de enfermagem é importante e faz a diferença na vida do paciente e da família, que Nathália Grace Pires, coordenadora de enfermagem dos Centros Clínicos do ABC e Baixada Santista, optou por essa profissão.

Ela atua na área desde 2008 e conta que, apesar do amor e admiração por essa carreira, o caminho nem sempre foi fácil. "Tenho muita gratidão à NotreDame Intermédica pela oportunidade de me recolocar no mercado após tantas portas fechadas. Em setembro de 2011, encontrei na empresa os motivos para acreditar na minha vocação. Iniciei em uma vaga temporária para cobrir licença maternidade, depois cobri férias e conquistei uma vaga definitiva após sete meses", comenta.

Nathália permaneceu na área assistencial por nove anos e, em 2019, foi promovida para o cargo de coordenação. "O 'sim' para mais essa oportunidade me trouxe sentimentos de gratidão e reconhecimento profissional, representando a colheita de todo o meu esforço e dedicação", diz agradecida.

Ao longo da sua trajetória no GNDI, ela conta que encontrou gestoras que incentivaram o seu crescimento profissional e o seu amor pela enfermagem. "Elas enxergaram em mim talentos que eu desconhecia. Como plano para o futuro, espero continuar contribuindo com as expectativas que a empresa deposita em mim", conclui.

 

Parabéns a todos os profissionais de enfermagem que fazem parte do GNDI e têm tanto cuidado, carinho e dedicação à profissão e aos beneficiários.

Você também pode participar. Deixe seu comentário: