Pular para o conteúdo

Blog do Colaborador

De: Comunicação GNDI - 02 dez 2021

..

Conheça a campanha Dezembro Vermelho

A iniciativa tem o objetivo de prevenir e conscientizar sobre o HIV e a Aids

Desde 2017, a campanha Dezembro Vermelho é referência na mobilização de enfrentamento ao vírus HIV, à Aids e acabou se estendendo também a outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), como herpes genital, HPV, sífilis etc. A ideia é chamar a atenção para a prevenção, conscientizar sobre o tratamento precoce e oferecer assistência e proteção dos direitos às pessoas infectadas com HIV.

O marco inicial dessa ação é 1º de dezembro, por ser o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Ao longo do mês, são realizadas diversas iniciativas envolvendo órgãos públicos e privados, como iluminação de prédios com luzes de cor vermelha, veiculação de campanhas na mídia e ainda promoção de palestras, discussões, eventos e atividades educativas.

O laço vermelho é o símbolo do Dezembro Vermelho e foi criado em 1991 por um grupo de artistas de Nova York (nos Estados Unidos) chamado Visual Aids, fazendo referência à solidariedade das pessoas ao redor do mundo, à afetividade e ao comprometimento com essa causa.

 

A diferença entre Aids e HIV

Muitas pessoas pensam que Aids e HIV são a mesma coisa. Mas não são. A Aids é a doença causada pela infecção do HIV (sigla em inglês que quer dizer vírus da imunodeficiência humana). Esse vírus ataca o sistema imunológico, que é o responsável por defender o organismo de doenças.

A pessoa portadora do vírus HIV - também chamada de soropositiva - nem sempre desenvolve a Aids. Porém, uma vez infectada, ela terá o HIV por toda a vida, pois ainda não existe tratamento ou vacina que alcance a cura. 

Porém, mesmo sem desenvolver sintomas de doença, quem possui o vírus HIV pode transmiti-lo. Dentre as causas de contágio estão:

- Sexo vaginal, anal e oral sem usar preservativo;

- Receber transfusão de sangue contaminado;

- Compartilhar instrumentos perfurocortantes sem esterilizar, como seringas e alicates de unha;

- Da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação.

 

Prevenção e tratamento

A forma mais eficiente de evitar o contágio é usando preservativo (masculino ou feminino) em todas as relações sexuais (orais, anais e vaginais), fazer exame de sangue para detecção de HIV anualmente e não compartilhar utensílios perfurocortantes que não estejam esterilizados.  

Os tratamentos, feitos com antirretrovirais (popularmente conhecido como coquetel), evoluíram bastante. Hoje, os soropositivos que realizam o acompanhamento corretamente podem até reduzir a carga viral a um nível indetectável - mesmo assim, continuam transmitindo o HIV. A maioria consegue manter uma boa imunidade e ter uma vida equilibrada e saudável por muitos anos.

Você também pode participar. Deixe seu comentário:

 

Decio - hcbc sul, baln.camboriú

Realmente necessário , parabéns e sucesso a todos os envolvidos.

Rosangela Ap Soares dos Santos - HMNSR

Muito boa explicação

Leonardo Filipe Pinheiro - CC DUQUE DE CAXIAS

A importância da conscientização de doenças sexualmente transmissíveis... pois ainda temos uma grande luta no combate e na prevenção, das doenças temos que ter informações para conscientizar não só os funcionário mais os pacientes a qual vão nas unidades de atendimento, folhetos ,banner e palestras.... Só combatemos algo com informações e por conhecimento.

Fernanda Carolina Honorio de Lima Silva - HNV DE ITAPEVI

Na minha opinião com a tecnologia da medicina avançada, o soropositivo pode ter uma vida estável com os tratamentos eficazes como coquetéis que chega reduzir a um nível indetequitavel. Mais jamais parar com o tratamento.Até mesmo porque ainda não temos a cura.Parabéns GNDI por passar informações tão precisa e conscientizar os colaboradores da devida importância.

Amanda - Centro Clinico Jundiaí

É muito importante essa campanha da Aids e HIV, assim como as outras devem ser divulgadas em todos os Canais de Comunicação. A persistência na orientação e ensinamento, nos leva a alcançar maiores números de pessoas, consequentemente a informação se propaga em mais grupos de pessoas sem conhecimento.

Rafael Robim - HSB

Ótimo material de conscientização, simples, porém objetivo. Parabéns.

helena barbosa de oliveira - emergencia

sempre bom termos orientação, nesse assunto que gera grandes conflitos parabéns

Fatima Queiroz - Call Center

É muito importante essa campanha do HIV, assim como as outras devem ser divulgadas em todos os Canais de Comunicação.Não somente na época do Carnaval.

CLAUDIA SANTOS FERREIRA - HISG - RJ

PREVENÇÃO CONTINUA SENDO A FORMA EFICIENTE PARA EVITAR O CONTÁGIO, POIS EXISTEM OS ASSINTOMÁTICOS, AQUELES QUE NÃO DESENVOLVERAM.

Bruna Kiloá Vicente Mathias - Sede, 867

Palma, e mais palmas! Tema importantíssimo que deve ser reforçado diariamente.