Pular para o conteúdo

Blog do Colaborador

De: Comunicação GNDI - 26 mai 2020

..

A importância de olhar para o próximo

Confira algumas dicas simples de como ajudar o próximo durante a pandemia

Se tem algo que aprendemos com essa pandemia é olhar para o próximo com mais empatia. Ver muitas pessoas passando necessidade, ou em situações antes inimagináveis, mexe com nossa sensibilidade e com a vontade de oferecer ajuda a quem  precisa. Pequenas atitudes, como a doação de valores simbólicos, podem fazer toda a diferença para quem está em dificuldade. Se você quer ajudar de alguma forma, mas não sabe como, confira algumas dicas simples:

Doação de Sangue

Durante o isolamento social, os bancos de sangue foram fortemente afetados. Neste período, os postos de coleta estão sofrendo com a queda no número de doadores. Porém, a necessidade por transfusões continua alta. Pensando nisso, foram instauradas medidas para garantir a segurança do doador neste momento de pandemia: a principal é o agendamento da doação para evitar aglomeração de pessoas.

Se você tem entre 18 e 69 anos, pesa mais de 50kg, apresenta bom estado de saúde (isso inclui não ter manifestado nenhum sintoma respiratório ou febre nos últimos 30 dias) e está há mais de 14 dias sem entrar em contato com alguém infectado pela Covid-19, por que não doar sangue? Busque o site do posto de doação mais próximo de você e agende seu horário. 

Negócios Familiares

Com as pessoas em casa, muitos negócios menores, muitas vezes familiares, estão sofrendo sérias dificuldades financeiras. Com o comércio fechado, os pequenos empreendedores são muito prejudicados. Experimente comprar o pão do seu café da manhã, por exemplo, do padeiro do seu bairro e não do supermercado de rede.  Sua colaboração pode mantê-lo em funcionamento, garantindo sua sobrevivência e sustento da família em meio à crise. Muitas famílias estão, inclusive, produzindo máscaras caseiras para complementar a renda familiar. Além de se proteger, você também ajuda quem precisa.

Vizinhos Especiais

Para aqueles que não são parte do grupo de risco, que tal se oferecer para fazer compras no mercado ou na farmácia para vizinhos? Idosos e famílias com crianças pequenas, por exemplo, devem evitar ao máximo circular em locais públicos - como supermercados e farmácias - , mas ainda precisam de abastecimento. Já pensou em aproveitar sua própria ida ao mercado e ajudar seu vizinho?

Ações que para nós parecem pequenas podem gerar um forte impacto. Em momentos como esse, é necessário olhar para o próximo com solidariedade e compreensão.

Você tem alguma outra dica de como ajudar as pessoas de forma segura durante a pandemia? Deixe-a aqui nos comentários!

Você também pode participar. Deixe seu comentário:

 

VIVIAN - UTI

SERIA BOM, QUE OS FILHOS QUE PODEM IR ATÉ SEUS PAIS, AVÓS, E OUTROS PARENTES QUE SÃO DO GRUPO DE RISCO, DEIXAR UM POUCO AS REDES SOCIAIS E CELULARES, FIXOS, E IR PESSOALMENTE, AFINAL TEMOS DE FICAR 2,5 MTS. DAS PESSOAS, NÃO CUSTA NADA, PASSAR "LÁ EM CASA", E DO PORTÃO, QUE SEJA, MANDAR AQUELE BEIJÃO, SÓ DE VER AS PESSOAS QUE AMAMOS, E VICE-VERSA, MESMO QUE SEJA POR DOIS METROS E MEIO, DE SEPARAÇÃO, É MELHOR QUE VER SÓ POR UMA TELINHA OU SÓ UM SOM DE VOZ. ACHO QUE DÁ PRA ENCURTAR ESTAS DISTANCIAS DE VÍDEO CONFERÊNCIA. TAI O MEU RECADO.

Catharina Palmeira - Belém - sp

Ótimas dicas!!!!!Ajudar o próximo, se preocupar com o outro e ter empatia. ainda mais nesse momento difícil em que estamos passando..."amar o próximo como a ti mesmo" um dos ensinamentos mais lindos, e que devemos praticar. TODAS as vidas importam! que possamos praticar esse amor todos os dias.

LEILA CRISTINA C.BERLOFA - NOTRELABS - MOGI DAS CRUZES

Varrer calçada do vizinhoFazer um bolo e levar para o vizinho de fator de risco e dizer: "olha eu fiz e lembrei de voce, então te trouxe uns pedaços."gestos de amor

beatriz - cc cotia

Acho muito importante contribuir com a comunidade.

ANA PAULA DOS SANTOS OLIVEIRA - CC INTERLAGOS

Tem uma padaria, no bairro aonde habito, no qual eles disponibilizam dois cestos de pães na entrada, para que as pessoas em situação de vulnerabilidade possam se servir;Visto o atual cenário que estamos vivenciando, vejo uma ação louvável!!!

Marilia Eli de Lima - Sorocaba SP

Ótimas dicas, devemos sim repensar nossos valores pessoais e ter mais empatia com o próximo neste momento tão dificil para todos

Maria Luiza - Liberdade

Comprar alimentos e produtos de vendedores autônomos e de pequenos estabelecimentos ajuda muito. Eu contribuo com alimentos, produtos de limpeza e roupas para grupos de igrejas que realizam assistência ao mais necessitados.Quando vizinhos e conhecidos solicitam informações de serviços do governo me ofereço para pesquisar e passar orientações.

Fernanda - 076598

Priorizar a compra do essencial com os vendedores da região,que não possuem estrutura para suportar uma crise desse tamanho.