Pular para o conteúdo

Blog do Colaborador

De: Comunicação GNDI - 03 set 2020

..

Você já ouviu falar da "menopausa masculina"?

Embora os sintomas sejam muito mais amenos e lentos do que na mulher, a queda no nível de hormônios também impacta a vida do homem

Diminuição da libido, alterações no corpo, mudanças emocionais e no padrão de sono. Se você apresenta alguns desses sintomas e é um homem com mais 45 anos, você pode estar entrando na andropausa. Mas, não se assuste: isso não é uma doença ou condição debilitante, só quer dizer que seu corpo está produzindo menos testosterona, o hormônio sexual masculino.

Ao contrário das mudanças bruscas e sintomas muito fortes que atingem mulheres quando acabam os óvulos armazenados, a andropausa impacta os homens de forma gradual e pode acontecer por décadas. Ou seja, o corpo vai diminuindo a produção do hormônio aos poucos. No entanto, alguns fatores - como obesidade, estresse, acidentes, cirurgia e alguns medicamentos - podem desencadear uma andropausa mais rápida e causar sintomas mais incômodos, e ainda aumentar os riscos de problemas na saúde, como doenças cardíacas e enfraquecimento dos ossos.

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, mas os mais comuns são: redução do desejo sexual e das ereções espontâneas, diminuição no tamanho dos testículos, aumento de gordura corporal e diminuição da força muscular, inchaço nos mamilos e perda de pelos do corpo. Além disso, também acontecem mudanças emocionais, perda da autoconfiança, problemas de memória, falta de motivação, insônia ou sonolência aumenta.

Para minimizar os impactos da andropausa, os homens podem optar por fazer uma terapia de reposição hormonal. Mas o tratamento deve ser feito junto a um urologista para evitar que a recarga de testosterona cause infertilidade ou aumente o risco de doenças cardiovasculares. Outra opção é investir em uma alimentação saudável rica em vitaminas e prática de atividades físicas, que também podem ajudar a diminuir os sintomas.

E você, já passou por essa fase? Conte nos comentários como foi a experiência e quais suas dicas para diminuir os sintomas.

Você também pode participar. Deixe seu comentário:

 

WASHINGTON NUNES PEREIRA - São Bernardo do Campo

Muito bom o texto, não sabia muito sobre esse assunto!Infelizmente os médicos que eu passei, pelo convênio nunca pediu exames ou qualquer outro procedimento de rotina, mesmo pedindo para fazer algum, me falaram que não era necessário, então acho que é algo ruim pq eu que sou da área não tive uma orientação, fico pensando quem não trabalha na área da saúde, e tem realmente algum problema, e vai passar no médico para saber se está tudo bem e não tem essa orientação!!

adriana siqueira da silva - analia franco

TODOS OS HOMENS DEVERIA REALIZAR ANUALMENTE EXAME DE ROTINA , MAIS ELES SÃO DIFERENTE DE NÓS MULHERES . O QUE DEVEMOS FAZER ORIENTAR, PARA QUE ISSO VIRE UMA ROTINA .

Marta Julia Alves - Liberdade - Home Office

Ainda bem que culturalmente esta mudando a opinião dos homens que pensavam que se cuidar era "frescura", tem mesmo é que se cuidar, fazer exames de rotina, tomar suplementos, cuidar do físico, mental e hormonal.

alessandra - cc bosque da saude

estou casada recentemente meu esposo esta com andropausa essa doença nao eboa nao ele engordou muito sem vontade de ter relaçao sexual muda de humor muito rapido.marquei urologista p ele .temos esperança que tudo fique bem.

Anacélia - 48 anos

Homens cuidem-se para envelhecer com qualidade de vida.

Fernanda - Santo André 1

Acompanhamento é essencial.