Pular para o conteúdo

Blog do Colaborador

De: Comunicação GNDI - 21 set 2021

..

Do "caô" ao "piá"

Conheça algumas gírias típicas de cidades de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo

O Brasil é um país de dimensões continentais. Portanto, faz todo o sentido que a forma que nos expressamos varie de acordo com a cidade e o estado que estamos. Nas regiões Sul e Sudeste, por exemplo, os colaboradores do Grupo NotreDame Intermédica utilizam expressões variadas e gírias no seu dia a dia.

Um carioca, por exemplo, dificilmente vai abrir mão de dizer "caô", que significa de forma abrangente algo como "papo furado". Já o curitibano e algumas regiões do Paraná usam corriqueiramente o quase indecifrável "piá", como chamam os meninos mais jovens.

São tantas expressões diferentes que alguns objetos, por exemplo, têm um nome diferente em cada lugar: em São Paulo, é lombada; em Londrina, é quebra-molas. Salsicha no Paraná, por exemplo, é popularmente chamada de vina. Já o que o carioca chama de jaqueta, em Curitiba, é conhecido como japona. E quem nunca ouviu falar do famoso "trem", em Minas Gerais?

Por outro lado, quem é de São Paulo tem o costume de chamar a própria casa de goma, algo que tanto cariocas quanto paranaenses teriam dificuldade em entender de primeira. No Rio de Janeiro, algo que é "sinistro" pode ter uma conotação tanto boa como ruim.

Separamos algumas palavras mais comuns em Belo Horizonte, Curitiba, Londrina, Rio de Janeiro e São Paulo. Confira abaixo:


Belo Horizonte

  • Arredar: mexer algo ou alguém de lugar.
  • Nó: abreviação de "Nossa Senhora".
  • : tem a sua origem na palavra senhor, mas é mais informal. É utilizada em frases como "não, sô, este fim de semana tem festa".
  • Trem: para os mineiros, pode ser tudo e qualquer coisa e não tem nada a ver com o transporte sobre trilhos. Semelhante a "coisa".
  • Uai: É o "curinga" do vocabulário mineiro. Uma palavrinha que não significa nada, mas explica tudo. O seu significado é complexo e depende da entonação.
  • Breguete: outra palavra que pode significar tudo e qualquer coisa.
  • Fragar: compreender algo.
  • Zé dend'água: indivíduo perdido, desajeitado ou sem noção. Pode ser substituído por bocoió ou simplesmente coió, depende da vontade do mineiro.


Curitiba

  • Bera: o mesmo que cerveja.
  • Capaz: em Curitiba, é uma expressão para colocar em xeque algo ou demonstrar incredulidade, com ênfase na palavra de acordo com a entonação. Um híbrido de incredulidade e surpresa com um fato.
  • Chineque: pãozinho doce de padaria coberto com creme de baunilha e farofa.
  • Dolangue: mentira, conversa fiada.
  • Djanho: utilizado para representar descontentamento com algo ou alguém, como na expressão "aquele piá do djanho".
  • Japona: a peça de roupa que todo curitibano tem em casa para se proteger do frio: uma jaqueta de náilon acolchoada.
  • Palha: Quando algo é ridículo, patético. "Esse negócio é muito palha.".
  • Piá: usado para se referir a um garoto, adolescente ou entre amigos do sexo masculino. Quando usado na expressão "piá de prédio", a intenção é pejorativa: significa que o indivíduo é mimado.
  • Posar: dormir na casa de alguém.
  • Vina: salsicha para os curitibanos. Lenda urbana diz que vem da palavra alemã "wiener" (salsicha) e se popularizou por conta da colonização da Região Sul.


Londrina

  • Balão: nome para a rotatória no trânsito
  • Bigato: verme que dá em frutas e outros alimentos
  • Burquinha: bolinha de gude
  • Data: o mesmo que terreno ou lote
  • Ir calçado: estar portando dinheiro em determinada ocasião
  • Levou coco: perdeu feio em uma situação
  • Morcegando: o mesmo que procrastinar
  • Pardal: radar de velocidade ou semafórico
  • Pinguela: uma pequena ponte
  • Ramona: grampo de cabelo

Rio de Janeiro

  • Bolado: ficar com raiva ou irritado.
  • Caô: uma mentira ou papo furado. "Meter um caô" é o mesmo que inventar uma história.
  • Coé: espécie de cumprimento ou forma de expressar indignação, de acordo com a entonação usada.
  • Dar uma moral: ajudar alguém de alguma forma.
  • Já é: algo para expressar urgência ou afirmação, como em "demorou" ou "fechou".
  • Parada: o mesmo que "trem" para os mineiros. Serve para substituir a palavra "coisa" e nos últimos anos ultrapassou as fronteiras do Rio de Janeiro.
  • Meter o pé: ir embora de algum lugar.
  • Mermão: junção de "meu" e "irmão", usada para se referir a uma pessoa que seja amigo ou não.
  • Tirar onda: algo semelhante a se gabar ou se destacar em determinada situação. Porém, também pode ser usado em um viés pejorativo, como em "você está tirando onda com a minha cara?"
  • Rolé: passeio entre amigos.
  • Sinistro: algo tanto bom ou ruim, um adjetivo que se adequa de acordo com o contexto utilizado.


São Paulo

  • Bang: pode ser usada para descrever praticamente qualquer situação. Pode ser um substituto para a palavra "coisa".
  • Colar: ir em determinado lugar.
  • Cota: o mesmo que tempo. Quando alguém se atrasa,"demora mó cota".
  • Da hora ou "daora": o mesmo que muito legal, bacana, divertido.
  • Dar um pião: o mesmo que dar uma volta.
  • De lei: algo que acontece sempre, com frequência, ou é uma tradição.
  • Desenrolar uma fita: resolver algum problema ou situação.
  • Dois palitos: algo rápido, que vai ser resolvido depressa.
  • Embaçado: algo que é perigoso ou difícil. Também pode ser utilizada no sentido de alguém que "está embaçando", que significa atrapalhar determinar situação ou demorar para resolver.
  • Faz uma cara: faz muito tempo.
  • Goma: o mesmo que casa.
  • Mano do céu: o mesmo que "nossa senhora" ou "meu Deus". Expressão para causar espanto.

Sentiu falta de alguma? Conta para a gente a expressão e o que ela significa, nos comentários!

Você também pode participar. Deixe seu comentário:

 

SONIA MARIA MARTINS DA SILVA - REGIONAL JUNDIAI

MUITO BOM.! GOSTEI

Isabel Aparecida Loschi - Jundiai

gostei

Rosangela - HMNR

Muito legal...

Selma - CC ITAQUERA

Gostei do texto!Eu, apesar de ter sido criada em São Paulo, como boa mineira amo algumas gírias da minha terra! Segue algumas:Arredar = tirar algo do lugar ( Arreda essa cadeira para eu varrer ai)Gastura =irritação, aflição ( Tenho gastura de pisar na areia)Pelejando = tentando ( Estou pelejando pra lembrar...)Tiquim = um pouco ( Quero um pouco de café)

Alexandra - sao bento

vixieitaentãovai vendopo bichovéio -minha coroa - mãe