Pular para o conteúdo

Blog do Colaborador

De: Comunicação GNDI - 23 set 2021

..

Moda sustentável: você sabe o que é?

Um consumidor atento e consciente precisa conhecer bem o produto adquirido e as boas práticas da empresa fabricante. Confira algumas dicas.

Até um tempo atrás, comprar uma roupa era praticamente um processo automático: a escolha era baseada em cor, modelo, estilo e preço. Pouco se falava em como e em quais condições aquela peça era produzida, se gerava impacto ambiental negativo, se explorava a mão de obra, como era o transporte etc.
 
Ainda bem que tudo muda! Hoje, não é possível ficar imparcial ao escutar que uma marca de vestuário ou acessórios possui fornecedores que não respeitam regras trabalhistas ou que utilizam materiais e matérias-primas que agridem o meio ambiente e geram resíduos tóxicos, por exemplo. 
 
Todas essas "preocupações" fazem parte de dois conceitos bastante difundidos hoje em dia: "moda sustentável" e "moda consciente". O primeiro também pode ser chamado de eco-fashion, pois está relacionado à produção de roupas sem que o meio ambiente seja agredido. Já a moda consciente diz respeito à aquisição de peças sustentáveis. Ou seja, um complementa o outro.
 
Portanto, a moda sustentável e consciente vai muito além de ser eco-friendly ou ecologicamente correta. Trata-se de uma nova maneira de consumir, ressignificando a necessidade da compra e atribuindo responsabilidade a esse ato. Quer um exemplo? É possível encontrar uma blusa feminina por R$ 15, mas sabemos que esse não é o preço justo a ser pago, levando-se em conta toda a cadeia produtiva envolvida. Neste caso, é importante refletir sobre a questão socioambiental e fazer escolhas melhores ¿ ultrapassando os limites da individualidade e pensando no coletivo e no mundo.
 
O primeiro passo para mudar os hábitos é avaliar a necessidade de comprar o produto e se informar se aquelas roupas e acessórios são fabricadas por uma empresa que respeita o conceito de moda sustentável na obtenção da matéria-prima e nas boas práticas com os colaboradores. Essas informações são encontradas na internet ou mesmo nas etiquetas.
 
Outras dicas: quanto melhor a qualidade do produto, maior a durabilidade (e isso diminui o consumo) e também vale investir na compra de produções locais e em brechós. Peças básicas e de cores neutras nunca saem de moda, portanto, são boas pedidas para quem pensa na sustentabilidade.
 
No dia a dia, você aplica o conceito de moda sustentável e consciente? Escreva aqui nos comentários as suas dicas. 

Você também pode participar. Deixe seu comentário:

 

DENISE MARTINS DE OLIVEIRA - SERVICOS, ATENDIMENTO.

Importante a conscientização sobre o consumo consciente, não apenas na questão da compra de roupas, mas em tudo, o meio ambiente não suporta mais a quantidade de lixo, plástico e outros materiais gerados pelo homem, precisamos colaborar para o nosso bem, das próximas gerações e do planeta.

SONIA MARIA MARTINS DA SILVA - REGIONAL JUNDIAI

GOSTEI. EU JA COMPRO NO BRECHÓ. TANTO COMPRO COMO TAMBÉM DOU.

Isabel Aparecida Loschi - jundiai

gostei

Vanessa Marquezine - Mooca Salvalus

Vale a pena investir em brechós tem muitos deles que as roupas são em perfeito estado e pense oque não sere para você pode fazer feliz para outra pessoa!!

Selma - CC ITAQUERA

Ótimo texto! Também tenho contribuído, há alguns anos eu optei por usar roupas que não precisam passar ferro elétrico, pelo menos a maioria delas.

TEREZINHA APARECIDA SANTANA JUSTO - HOSPITAL PAULO SACRAMENTO

OUTRA FORMA DE SUSTENTABILIDADE È ADQUIRIR PEÇAS QUE NAO PRECISA DE FERRO ELÈTRICO,ECONOMIA PARA AMBAS AS PARTES .

mayra - cc osasco

adoro tudo sobre modaadorei o topico arrasaram uhuul

Bruna Kiloá Vicente Mathias - Sede, 867

Uau, "textaço"! Realmente o barato sai caro e muitas vezes vem custando a vida de outro.Não deveríamos considerar "moda" aquilo que vem para edificar vidas, tanto em conhecimento como em qualidade. Assim como o texto exemplificou, eu veio ressignificando há muito tempo esses valores.TOP DEMAIS ESSE TEMA.