Pular para o conteúdo

Blog do Colaborador

De: Comunicação GNDI - 11 out 2018

..

Conheça os vencedores do Concurso Cultural de Dia das Crianças

Cada um deles ganhará R$ 1.000,00 em produtos Lego

A ideia do concurso cultural de Dia das Crianças, em comemoração aos 25 anos da Interodonto, era de que os colaboradores enviassem fotos das janelinhas entre os dentes de seus filhos, enteados, netos ou irmãos, e que as 15 fotos mais criativas, após votação de um comitê, ganhassem R$ 1.000,00 em produtos Lego.

Para conhecer as 15 crianças que ganharam o Concurso Cultural de Dia das Crianças, clique aqui

E, aproveitando a data, que tal participar de um desafio nesse feriado?

 

Desafio de Dia das Crianças

As crianças de hoje podem não saber, mas rodar um peão, brincar de Três Marias ou soltar pipa pode ser muito mais desafiador do que passar fases e conquistar objetivos no videogame. Ganhar, perder, compartilhar alegrias e frustrações, pensar em equipe, elaborar jogadas e comemorar são vivências que apenas as brincadeiras no campo da realidade podem oferecer. Segundo Ricardo Nastari, educador e autor do livro Brincando com a Turma da Mônica junto com Mauricio de Sousa, o brincar está na natureza e é assim que as crianças fazem descobertas, aprendem, ampliam experiências, experimentam espaços, o corpo, o tempo e as relações.

O Phelipe, de 15 anos, tem verdadeira paixão por eletrônicos e não deixa o celular por nada. Já sua irmã, a Gabrielle, de 8 anos, não gosta e não tem contato nenhum com o mundo virtual. A mãe deles, a colaboradora Suzana Fraga, da equipe do Faturamento do Hospital Bosque da Saúde, nos conta um pouquinho do desafio de criar os dois filhos de uma forma saudável, tecnologicamente falando: "Eu acho que criança tem que ser criança, tem que brincar de pular corda, de pega-pega, tem que conversar pessoalmente e não por WhatsApp. Isso estimula muito mais". Ela fala sobre a dificuldade que tem em controlar o que seu filho mais velho acessa, questionamento típico de todas as famílias conectadas: "Em casa, a regra é deixar o celular de lado durante as refeições e conversamos muito sobre o que ele pode assistir, mas, infelizmente, ainda não conseguimos controlar o que ele pesquisa, o que ele vê e o que consome nas redes sociais, por exemplo".

O Matheus, de 15, e o Miguel, de 7, também já sabem que, na hora do jantar, o celular fica desligado e é hora de conversar sobre o dia. Na casa da Melissa Lopes de Oliveira, mãe da dupla e colaboradora da Medicina Preventiva do Hospital Frei Galvão, de Santos, as regras também são claras quanto ao uso da tecnologia. "Eles adoram tecnologia, mas a gente mescla com brincadeiras que não precisem, como bolinha de gude, queimada, corda, baralho, STOP e jogos de tabuleiro como Detetive e War". Melissa passou a se preocupar ainda mais com o uso excessivo dos eletrônicos quando o índice de suicídio de adolescentes na cidade subiu muito. "Eu fiquei assustada. Em alguns casos, os pais relataram que não prestavam tanta atenção, não conversavam tanto com os filhos e não perceberam que não estava tudo bem com eles. A tecnologia acabou afastando um pouco os pais dos filhos e, em casa, a gente busca essas brincadeiras até para todos nos divertirmos juntos!", finaliza.

Neste ano, a OMS (Organização Mundial da Saúde) listou o vício em videogames como "desordem relacionada a comportamentos viciantes", na nova Classificação Internacional de Doenças. O suicídio é a segunda maior causa de mortes entre jovens no país e é importante que eles tenham vida fora das telas.

Então, que tal aproveitar o Dia das Crianças para leva-los para brincar ao ar livre? Como já dizia a Turma da Mônica: ser criança é bom, ser criança faz bem!

Vamos brincar? Listamos aqui algumas brincadeiras sugeridas por Ricardo Nastari, no livro Brincando com a Turma da Mônica, para você se divertir com os pequenos:

- Amarelinha, bicuda (pipa), pular corda, pular elástico, taco, gol a gol, barra-manteiga, peão, mimica, passa-anel, telefone sem fio...

Na semana que vem, passe por aqui e conte aqui para a gente como foi a sua experiência sem os eletrônicos e Feliz Dia das Crianças!

 

 

 

 

 

 

Você também pode participar. Deixe seu comentário:

 

Gisley Naseh - Sede

Quero parabenizar a todos os ganhadores, e deixar meu depoimento eu tive uma excelente infância, brincava na rua de queimada , esconde -esconde, mãe da mula,soutávamos pipas etc; e não tínhamos nenhum problema de saúde como: colesterol, obesidade... eramos felizes.

Jackeline Olivia dos Anjos - Hospital Frei Galvão

PARABÉNS ao Marketing pela elaboração da matéria com excelente conteúdo, estimulando a reflexão sobre um contato mais humanizado nas relações familiares na atualidade!

Silvia Maria Paulo - Sede

Tive a sorte de ter uma infância feliz ,criada junto a natureza onde brincávamos de balanço nas árvores,também gostava muito de jogar taco, soltar pipa e pular amarelinha. Hoje em dia as brincadeiras são outras, mas já vi vários programas resgatando as brincadeiras do passado, os pais mostrando aos seus filhos como se divertem sem ter um brinquedo eletrônico apenas com coisas criadas com suas próprias mãos.Valeu o artigo, lembrei minha infância.

deise ferreira de moraes - hospital sao bernardo unidade 1

para mim melhor coisa ser avó sempre incentivei filhos no esporte! meu neto foi maior surpresa porque não gostava de futebol....hoje amo ver ele jogando e conheço a maioria dos jogadores por causa dele.... ele só tem 7 anos

Elaine Garcia Vargas Cristante - CASE ABC

Estou muito feliz por minha filha ter ganhado o concurso!!!Foi uma grande torcida!!!Agradecemos por tudo e todos, que de alguma maneira, contribuíram para que este concurso acontecesse....Muito obrigada GNDI !!!!